É dia de feira

Aquela primeira impressão de que a vida nos Estados Unidos seria completamente abstêmia em relação a produtos naturais, comida de verdade e saudável, já ficou para trás há algum tempo. É um mito simplista, igual ao de pensar que só se come mal no país todo. Depois de três semanas, percebe-se uma boa oferta e uma enorme demanda por frutas e verduras, produtos orgânicos, tudo comida de verdade – em Nova York, pelo menos, onde a população supostamente é mais bem informada e rica.

Vista geral da feira da Union sq

A mais forte evidência disso está no meio da Union Square, praça a dois quarteirões de casa, quatro vezes por semana. É quando os produtores de alimentos da região se reúnem em barracas formando uma feira bem tradicional, parecida com as do Brasil, mas bem menor (e mais cara).

A proposta aqui é semelhante a aquela comentada no post sobre a cervejaria Heartland, promover os produtos locais, mais frescos e que chegam ao consumidor sem poluir tanto o ambiente. Mesmo não sendo fã da ecochatice, é preciso admitir que os produtos chegam mais frescos, e até mais gostosos, de que se comprados no supermercado.

Barraca de frutas na feira

O Greenmarket Farmers Market, como se chama a organização da feira que acontece na Union Square e em outros locais de Nova York, começou a oferecer os produtos e a incentivar os fazendeiros locais em 1976. O lugar era a solução para ajudar os fazendeiros a sobreviver e melhorar a oferta de produtos naturais de qualidade, e começou com 12 fazendeiros.

A primeira feira da cidade foi a da Union Square, que continua sendo a maior da cidade, funcionando às segundas, quartas, sextas e sábados, desde bem cedo até o meio da tarde. A programação inclui eventos de demonstrações de culinária, degustação de vinhos locais e aulas de cozinha. O número de feiras espalhadas por Manhattan atualmente já chega a 13.

Barraca de peixes frescos na feira

Na praça Union, há desde frutas (basicamente maçãs de diferentes tipos, por enquanto, por conta do rigoroso inverno e nevascas que atingem a cidade), alguns legumes, muitos cogumelos e até flores e plantas ornamentais. Entre os produtos trabalhados, há uma boa oferta de pães e bolos, queijos, pickles. E também carnes, todas orgânicas, de porco, boi e carneiro. Há até uma pequena barraca que oferece peixes frescos.

Isso tudo, como já dito, bem mais caro de que em qualquer supermercado ali por perto, mas bem mais fresco também.

A minipadaria instalada na praça

No dia da primeira visita, faltou ânimo para fazer grandes compras, mas foi possível voltar para casa com um belo pão temperado com cebola e coberto com queijo, um bloco de cheddar defumado e uma caixinha com biscoitos de melaço e gengibre (tudo saiu por US$ 12).

As compras na feira (tudo por U$ 12)

Em casa, o pão foi recheado com o queijo e assado no forno, compensando o que antes era chamado de falta de padarias no estilo brasileiro. Mesmo que a feira daqui não tenha pastel, vale pelo sanduíche de depois, ou mesmo pelos pequenos lanches encontrados nas barracas.

Sanduíche com produtos da feira

Serviço:
Lista de locais e dias das feiras em NY

Leia também:

NY mag

Anúncios

2 Respostas para “É dia de feira

  1. Bela imagem do pao… Feira e feira… Se vc tem um cotovelo na cozinha, frequente a feira e faca o cardapio do dia. Basico, bonito e sabio…

  2. Pingback: Faisão com camarão « Monstro na Cozinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s