Fantástica fábrica de chocolate do careca

Max Brenner é Willy Wonka. Ele não aparenta total loucura, nem traumas de infância, e não tem cabelo. Mas é em seu nome que foi criado o verdadeiro parque de diversões dedicado ao chocolate, tal qual o do clássico do cinema. Max Brenner – Chocolate by the Bald Man é um grande restaurante voltado especialmente para sobremesas, atraindo desde os chocólatras mais apaixonados até mesmo quem não é tão fã de doces, mas se impressiona com opções interessantes.

Marshmallow flamejante no fondue de chocolate (foto do cardápio, mas bem realista)

Ainda sem entrar nos méritos da qualidade do chocolate, é como se uma Koppenhagen brasileira abrisse um restaurante do tamanho daquele Bovinu’s da Paulista. Um lugar imenso para um grande cardápio de doces e chocolates.

A alegria que a overdose de chocolate causa (Foto do New York Times)

É uma ode ao doce, com toda a decoração voltada para o chocolate, frases de efeito, canos pintados de marrom como se fossem tubos transportando chocolate. Segundo Frank Bruni, do “New York Times”, o “parquinho” atrai mais adultos de que crianças. São jovens que enxergam no lugar um “naughtiness bazaar”, uma fuga das regras tão grande quanto a de “maconheiros em Amsterdam”.

Mais chocolates, em foto do cardápio (outra)

O cardápio até tem umas opções salgadas como sanduíches, saladas e pizzas (“coisas leves”), mas é nas sobremesas que ele se diferencia de qualquer outro lugar. No menu de doces há mais de 30 opções de bebidas de chocolate, sorvetes, pizzas de chocolate, barras de chocolate e chocolate com biscoitos, waffles, em fondue. Tudo é chocolate.

Um dos balcões de atendimento do Max Brenner em NY (foto da revista New York)

Na opinião do crítico do New York Times, o Max Brenner não é tão bom de chocolate quanto de marketing. A rede poderia mesmo ser comparada aos chocolates de gramado (como a Kopenhagen já citada), pois os chocolates são muito doces e bem simples para os padrões do mundo atual, em que os chocolates amargos já atraem quase tantos “especialistas” quanto o vinho, criando o perfil dos choco-chatos. Para quem é chocólatra, entretanto, o lugar é o paraíso.

O fondue de chocolate (foto de divulgação)

Bastava olhar a cara de alegria das pessoas ali na noite de segunda-feira (eram 22h e o lugar estava cheio). Todas as pessoas (a maioria jovens e a maioria mulheres) areciam delirar ao “mergulhar” no chocolate, sem culpa. E o pedido mais popular parecia ser o fondue em estilo “europeu”, o mesmo que o Monstro experimentou.

A porção para dois custa US$ 22 (28 se acrescentado o serviço e o imposto) e vem com três torres de chocolate derretido (um ao leite, um branco e um meio amargo), uma cesta de frutas frescas, outra de doces e uma pequena fogueira. Chocolate mais que suficiente para duas pessoas.

A primeira surpresa foi um retorno a uma infância que não houve. As bolinhas de marshmallow, assadas diretamente no fogo e depois mergulhadas no chocolate eram tão deliciosas quanto aparentavam nos filmes americanos em que as famílias comiam isso ao acampar (bem diferente daquele marshmallow experimentado na infância do Brasil). Ele ficar com uma crosta torrada e completamente derretido por dentro, e é doce, ficando ainda mais doce com o chocolate do fondue.

Além do marshmallow, havia queijadinhas e um bolo de castanhas, e entre as frutas tinha morango, abacaxi e banana. O chocolte era simples, doce, mas bom. Ele não chegou a ficar quente no fondue, mas derreteu bem e cobria as frutas e doces mergulhados nele.

Apesar da imagem do careca desenhada nas paredes do restaurante, Max Brenner de verdade não existe. Ele é um personagem apaixonado de chocolate, tão inventado quanto o próprio Wonka. A rede, que tem origem em Israel, foi criada por Max Fichtman and Oded Brenner, que juntaram os dois nomes para criar o chocólatra careca. A rede atualmente tem lojas em Nova York, Filadélfia, Austrália, Filipinas e Singapura e vende chocolates e pratos para viagem (até mesmo kits completos para fondue).

Serviço:

Max Brenner, Chocolate by the Bald Man

841 Broadway near 13th Street

(212) 388-0030

Site

Leia também:

You Can Almost Eat the Dishes – Frank Bruni, do NYT, pentelha, mas se impressiona e diz que o lugar é “Satisfactory”

NY MAG

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s