Cachorros da moda

“Você está fotografando o melhor cachorro quente de Nova York”. Antes de dar a primeira mordida no pequeno sanduíche comprado por US$ 1,5 em frente à faculdade de moda onde a esposa está estudando, um entusiasta já fazia a defesa dessa que é uma das mais famosas barracas de rua da cidade. Em frente ao Fashion Institute of Technology, até o lanche leva moda no nome, por mais que seja só um pão com salsicha e um toque suave de um molho chili caseiro: Charlie’s Fashion Beef Hot Dog.

Cachorro quente de rua em frente ao FIT

Nova York tem exatamente 3.100 vendedores de comida em suas ruas, segundo o dado oficial de licenças emitidas pelo governo. Eles podem ser vistos por toda a parte, e é raro ver algum esquema que pareça ilegal, por mais que os próprios vendedores de comida tentem fugir um pouco da regulamentação oferecendo mais alternativas de que o que era originalmente permitido a ele.

Apesar de o governo não cobrar quase nada por estas licenças pare vender comida, há todo um esquema de mercado negro de taxas e “aluguéis” que os vendedores precisam pagar. Há pouco mais de um ano, um caso se tornou célebre, quando foi revelado que o vendedor de hot dogs em frente ao Metropoloitan, um dos principais museus da cidade, no Central Park, pagava um aluguel mensal equivalente a mais de US$ 53 mil (mais de R$ 100 mil) – Um cálculo superficial indica que seria preciso vender mais de mil cachorros quentes por dia para pagar as contas no fim do mês. Sem contar o fato de que uma das principais fabricantes de carrinhos de cachorros quentes estima em US$ 0,25 o preço de cada sanduíche.

A barraca de dog do FIT

A revista digital Slate fez um levantamento, entretanto, de que o caso da barraquinha do MET não é o padrão na cidade. Em média, diz um grupo de defesa dos vendedores de cachorro quentes, cada barraca rende, em lucros, apenas U$ 14 ou U$ 16 mil por ano, depois de pagas as taxas do mercado negro de licenças e as multas por estacionamento em lugar errado ou aumento da barraca. Isso é o equivalente a cerca de U$ 1.200 por mês, relativamente pouco para viver em Nova York, mas algo ainda muito fora da realidade brasileira – já imaginou se um vendedor de cachorro quente ganhasse R$ 2.400 por mês?

Em quase toda esquina da cidade, o padrão é simples: os cachorros quentes custam de U$ 1 a U$ 2, e o padrão é vir com mostarda, apenas. Há os locais que servem com cebola, molhos, mas nada suficiente para encher de mais o pequeno pão. O pedido é servido rapidamente e é comum que as pessoas saiam andando e comendo ao mesmo tempo. Muitas barracas também vendem bebidas, espetinhos grelhados (que espalham fumaça e cheiro de queimado) e enormes pretzels.

A escadaria em frente ao Met, onde um vendedor paga até U$ 50 mil por mês para oferecer cachorros quentes.

O sabor dos cachorros quentes, como já foi falado, é concentrado no recheio principal, a salsicha, em vez de muitos molhos e acompanhamentos. Este caso vale também para o sanduíche do FIT, por mais que o molho caseiro de Charlie tenha uma atração à parte. Um dos motivos para serem parecidos é que quase todos usam a mesma salsicha, produzida pela Sabrett, para seus sanduíches. Caminhando pela cidade é fácil ver que a maioria dessas barracas têm adesivos e guarda-chuva (ou sol) com a marca da Sabrett – É verdade, entretanto, que a Sabrett é a principal fábrica de carrinhos de cachorro quente, mas que o vendedor pode fazer o sanduíche com salsichas de outras marcas.

Ao longo das últimas semanas, quando o frio do inverno começou a passar, foi possível começar a experimentar estes sanduíches em diferentes lugares nas ruas da cidade. Pequenos e baratos, eles servem como lanche rápido com sabor agradável e sem pesar no estômago nem no bolso. As barracas, no fundo, não se diferenciam muito umas das outras. Tirando um sanduíche servido com pão gelado e duro em frente ao Madison Square Garden, todos estavam no mínimo bons.

Vai um cachorro quente?

Serviço:

Sabrett

Leia também:

É a salsicha, estúpido

Slate sobre vendedores de hot dog em NYC

Anúncios

Uma resposta para “Cachorros da moda

  1. Adoro cachorro-quente de rua! incrível como o de casa nunca consegue ser igual!!!!!! bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s