Churrasco podrão – e barato

Muitos brasileiros se abraçam à ideia ingênua de que o churrasco é um prato típico brasileiro (ainda mais se for alguém do sul, que sempre acha, ainda mais ingenuamente, que tem a melhor carne). Por mais que seja bem comum comer churrasco e carne por todo o país, o preparo de carne grelhada sobre o fogo é quase mundial, tendo uma enorme influência na cultura norte-americana.

O clima de podrão começa pelo cardápio, que é o jogo americano.

Os americanos comem em média 50% a mais de carne de que os brasileiros. Segundo dados de 2002, o consumo per capita anual de carne nos Estados Unidos era de 124,8 quilos por ano (quase meio quilo por pessoa por dia), enquanto os brasileiros comem 82,4 quilos, ainda mais que o dobro da média mundial. Por qualquer lugar do país há lugares especializados em preparos que vão muito além dos hambúrgueres, em diferentes tipos de bifes e pedaços de carne assados longamente em ambientes fechados e esfumaçados.

Além das carnes, drinques gigantes e baratos também são especialidade do Dallas BBQ

Dentro dos EUA, também é um estado do sul que apregoa fazer o melhor churrasco do mundo. No Texas o preparo de carnes na brasa é valorizado como uma verdadeira instituição. “O churrasco é um ícone da comida texana”, explicou-me, em entrevista concedida em 2008, Robb Walsh, crítico gastronômico de Houston e pesquisador da história da alimentação no sul dos EUA.

Asinhas de frango empanadas, para abrir o apetite para as carnes no Dallas

“Os texanos têm quatro tipos diferentes de churrasco. Há um estilo de origem alemã, que faz carnes defumadas, há o estilo dos negros. O churrasco brasileiro é semelhante a um dos tipos que se usa no Texas, o estilo que chamamos de caubói, em que a carne é assada diretamente sobre o carvão”, disse.

Em Houston, maior cidade do estado, todo quarteirão tem um restaurante de churrasco e comida tex-mex, mistura da comida local com a culinária mexicana. Tacos, tortillas, quesadillas, chili, tudo parte da influência espanhola e latina, já que um terço da população tem origem hispânica. Mas Houston, como dito, é uma cidade grande, e é nas menores, e nas fazendas, que o churrasco se consolida ainda mais, com grandes guias voltados para a comida na estrada texana.

Churrasco de brisket, carne demais por apenas US$10

Em Nova York, os nomes texanos em churrascarias servem para denotar o estilo defumado do preparo de carnes. Se há churrascarias japoneas, coreanas, brasileiras e mesmo tradicionais de carne sobre brasa, há lugares com cara de raiz, como o Dallas Barbecue, ou simplesmente BBQ.

O Dallas não é um restaurante chique e arrumado. Pelo contrário, é até bem bagunçado e lembra os bares que servem espetinho no Recife, de tão simples, um podrão mesmo. Mas junto com o clima de bagunça vem também a qualidade da simplicidade. Por cerca de US$ 10 é possível comer pratos enormes de excelente churrasco texano, com carne assada por horas, macia, suculenta e de sabor defumado, ainda acompanhado por pão, batata frita e molho de churrasco. Não é arrumado, mas é bom e barato.

Serviço:
Dallas BBQ
Endereços

Leia também:
O Roman Polanski dos restaurantes? – questiona a NY MAG

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s