Olha a água mineral

Foto da NY Mag

Um jovem casal de Recife fazia sua primeira viagem internacional sozinho. O destino era Buenos Aires, e nenhum dos dois falava espanhol fluentemente, mas eles tinham um dicionário. Um dia, com sede, procuraram um lugar para comprar uma garrafa de água mineral. Na dúvida sobre como pedir, eles consultaram apressadamente o dicionário, capricharam no sotaque portunhol e não titubearam: “Un líquido, por favor”. O dicionário trazia “líquido” como sinônimo de água, sem dizer que água em espanhol era simplesmente agua.

Em Nova York, mesmo sem falar inglês, ninguém precisa passar sede, nem gastar fortunas para matá-la. A água da torneira é boa, saudável e de graça.

Em qualquer restaurante, é normal que os atendentes sirvam um copo com água para cada cliente assim que eles se acomodam. Algumas vezes eles podem até perguntar se pode ser a “tap water”, ou se preferem uma garrafa de água mineral. Dificilmente cria-se um clima para forçar o consumo das garrafinhas industrializadas.

Em casa, ou no hotel, não precisa se preocupar. Pode se servir de um copo na torneira (mesmo na do banheiro, se não tiver cozinha) e matar a sede. Para garantir a qualidade da água, o governo faz testes regulares na qualidade em lugares variados da cidade. Para monitorar a qualidade da água, a prefeitura tem quase mil estações de coleta de amostras, e mais de 25 mil testes por ano analisam a presença de 250 contaminantes. Eles até pretendem tornar o controle ainda mais rígido, mas dizem não ter tido nenhum problema.

Na edição desta semana, a revista “New York” trouxe uma avaliação independente da água nova-iorquina coletada em 14 lugares da cidade , e avisa que está tudo tranquilo e a água pode ser bebida sem preocupações.

Segundo o teste, além de um átomo de hidrogênio e dois de oxigênio, a água da cidade tem sódio, nitratos, trihalometanos, ferro e magnésio, arsênico e carbonato de cálcio. A análise disse que a água da cidade é “mole”, em oposição à água dura que  não faz espuma com sabão.

A água de NY tem um sabor agradável quando bebida pura, e tem efeitos sobre a comida, conforme foi dito quando tratei da massa da pizza servida na cidade. Há quem chame de o “champagne” das águas potáveis dos EUA. A defesa dessa água é tanta que, em 2009, uma “empresa” decidiu vender nas ruas da cidade garrafinhas de água da torneira filtrada. A “Tap’d NY. Purified New York City tap water.”, se pretende menos prejudicial à natureza, pois não é transportada de nenhum lugar até a cidade. Apesar de ser tirada da torneira, ela era vendida quase pelo menos preço da água mineral.

Ainda sendo uma água limpa para beber, a própria revista não desaconselha totalmente o uso de filtros domésticos para a água. Ela lembra que pode haver problemas isolados com encanamento, e que talvez possa haver impurezas em locais isolados, por mais que o risco seja baixo.

Se ainda tiver preocupação, e não for achar ruim pagar caro, é fácil encontrar lugares vendendo garrafinhas industrializadas nas ruas da cidade. Qualquer um dos 3.100 vendedores autorizados a vender comida podem oferecer água engarrafada. Além das lojinhas encontradas em qualquer esquina. Desse jeito, ela pode custar entre U$ 1,5 e U$3 por pint (quase meio litro). É só pedir por “water”, e não por “liquid”.

Leia também:
Test: How Clean Is Our Water?

Tap’d NY

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s