A praça de alimentação

O céu aberto sobre a St. Marks Place, em bela foto tirada pela esposa

É só dobrar a esquina para sentir a mudança de ambiente. Se em muitos momentos Nova York parece um grande shopping a céu aberto, a St. Marks Place é uma de suas principais praças de alimentação. Por três quarteirões, as residências dão lugar a dezenas de restaurantes intercalados por pequenas lojas, formando uma área agradável para passear e para encontrar ótimos lugares para comer.

A esquina da rua que é praça de alimentação da cidade

A St. Marks Place é a rua de número 8, no East Village, entre as avenidas 3 e A, e tem esse nome diferente por conta da igreja de mesmo nome que fica em uma das esquinas. A área é berço de grande parte da produção da contracultura americana dos anos 60, com os Beatniks, e esteve ligada a artistas e estudantes, sendo uma das áreas visivelmente mais jovens de Nova York.

A st. Marks Place, movimentada mesmo nas noites durante a semana

Foi na St Marks que o Monstro encontrou os sliders, pequenos hambúrgueres de que falou na última entrada neste diário. Lá há pizzarias, lanchonetes, churrascarias, sorveterias e, claro, boates e casas de show. O melhor de tudo é que por ser uma área voltada a jovens, quase tudo tem preços bem acessíveis.

A rua é boa alternativa para bebida e comida barata

A rua é tão representativa que ganhou um mapa próprio na revista “New York”, que apelidou o bairro de Eats Village, por conta da quantidade de restaurantes por ali. A St. Marks também tem referência em guias de turismo e em blogs na internet.

Cheia de restaurantes japoneses, rua é praticamente a pequena Tóquio

Mesmo com toda a variedade, é só ir de uma ponta à outra para descobrir quem domina de verdade a região atualmente: os orientais e, generalizando um pouco menos, os japoneses. Uma das lojas deixa claro a “conquista”, apelidando a região de Pequena Tóquio. São vários restaurantes japoneses com especialidades específicas. Há bares especializados em robatas, outros em sushis, um só em bolinhos como o guioza e uma meia dúzia de restaurantes especializados em rámen, o macarrão japonês servido meruglhado em caldo.

Setagaya, escolhido o melhor rámen da cidade em 2008

O Monstro já havia comentado que os rámens, que no brasil são chamados às vezes de lámen, são a opção de comida japonesa bem feita, autêntica, e de baixo custo. Dessa vez ele visitou um restaurante que já foi premiado em anos anteriores por servir o melhor prato deste tipo em Nova York, o Rámen Setagaya (ele originalmente ficava na avenida adjacente, mas se mudou para a St. Marks Pl.).

O prato do macarrão mergulhado em caldo de porco por U$ 10

Ele é parte de uma pequena rede japonesa de restaurantes deste tipo, e reúne mais imigrantes daquele país de que qualquer lugar que venda sushi ou robata, até mesmo porque na região há muitos estudantes japoneses, e a sopa é mais barata e mais completa enquanto refeição.  Desde 2008, quando o local foi eleito, entretanto, várias outras casas passarama  investir pesado nos rámens, e hoje a concorrência é acirrada.

O prato é mais de que o suficiente por pessoa

O prato principal servido no Setagaya lembra aquele de que o Monstro já falou sobre os rámens quando visitou o Ippudo, um dos restaurantes mais recentes deste tipo por aqui. No Setagaya tudo é mais simples e mais barato, voltado de fato a jovens e a japoneses de verdade. Enquanto os clientes comem, os atendentes conversam entre si em japonês e assistem a TV japonesa com aqueles programas de jogos estranhos.

É bastante comida, mas os pratos são individuais

A comida do Setagaya, como a do Ippudo, era composta por um delicioso caldo de carne de porco, a massa japonesa, ovo cozido e fatias de lombo de porco. No Setagaya, a carne é assada na brasa, e é servida macia e  deliciosa. Os pratos custam U$ 10 e são individuais, mas com muita comida por pessoa.

No Setagaya, come-se assistindo o trabalho da cozinha

Serviço:
Rámen Setagaya
34-A St Marks Place
New York, NY 10003

Não acredita? Então lê ai…
Guia Fodor’s indica onde está a capa do Physical Graffiti, do Led

Yelp indica o que há de bom ali

NY MAG mapeia o Eats Village

NY MAG escolhe o Setagaya o melhor da cidade em 2008

Anúncios

Uma resposta para “A praça de alimentação

  1. Daniel, li algumas coisas e pensei comigo: Já estás com quantos quilinhos a mais, compadre?
    Saludos, boa jornada.
    Samarone

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s