Em busca do hambúrguer perfeito – A fila

Todo mundo que passa desavisado pela praça Madison, na esquina da Broadway com a quinta avenida e a rua 23 se impressiona com uma fila permanente. Desde o meio dia e até as 23h ela está lá, no meio da praça, assustadoramente longa. Os desavisados passam direto, mas os turistas “antenados” correm para a longa espera pelo que costuma se anunciado como “hambúrguer perfeito”, o Shake Shack.

O ótimo ambiente do Shake Shack da Madison sq. quando não tem fila

Lançado em 2004, com uma proposta de reviver no meio de Nova York a comida mais americana que existe, o Shack se tornou a maior moda da comida de rua da cidade. As pessoas de fato ficam uma hora esperando na fila no sol para comer este sanduíche.

O pedido é servido em caixinhas não tão arrumadas, mas que se encaixam no perfil simples do lugar

O curioso é que a moda destruiu o que seria o maior atrativo do lugar. Quando se pensa em uma lanchonete de parque, o que vem à mente é a tranqüilidade, a calma, o comer contemplativo, mesmo de uma hambúrguer. Quando se espera longamente no calor e é preciso disputar espaço para comer, o ambiente perde sua importância e Shack passa a ser somente uma hamburgueria como qualquer outra.

O sanduíche é pequeno e seu principal destaque é a carne

Direto ao ponto, se o Shack for só mais uma hamburgueria, ela não vale nenhum sacrifício. O hambúrguer é bom, é verdade, mas não é nada de outro mundo. Ou melhor, não é nada que valha ficar até uma hora na fila no sol para comer sentado no chão. O sanduíche é pequeno e tem seu foco na carne, não nos acompanhamentos. A carne é macia e bem temperada, mas não é nada que surpreenda quem conhece bons hambúrgueres.

O pedido "mal passado" não foi atendido, mas a carne estava suculenta ainda assim

Acostumados com as enormes filas, o pessoal do Union Square Hospitality Group (os mesmos empresários que têm mais restaurantes na cidade, como o Modern, que fica no MoMA) colocou uma webcam permanente no local mostrando a fila. Assim é possível saber antes de sair de casa quanto tempo vai demorar para comprar o sanduíche.

O milk shake de morango, sem nenhum gosto de fruta (saudades do Good Stuff de DC)

O Shack abre às 11h da manhã e fica sem fila até as 12h30, aproximadamente. Foi neste horário que o Monstro bateu lá na última semana, para comer com tranqüilidade. Até as 13h o ambiente fica tranqüilo para se aproveitar o lado mais legal de comer numa praça, tranquilamente. A partir dessa hora, entretanto, é encarar mais de 30 minutos de fila, o que não vale.

Um "minipager" é a senha para avisar que o pedido está pronto e pode ir ser buscado na lanchonete

Além do hambúrguer tradicional, o Monstro experimentou o milk shake de morango, que também não surpreendeu, e as batatas fritas da casa, que são bem boas. Tudo saiu por U$ 14, o que não é caro. Considerando a pequena fila e a experiência de comer no parque, ir cedo ao Shack pode ser uma boa pedida. Se a fila estiver grande, entretanto, pode-se deixar de lado o hambúrguer tão celebrado por qualquer outro lugar que tenha bons sanduíches na cidade, e não são poucos.

Na verdade, na verdade, por mais herege que possa parecer, a dois quarteirões do Shack tem um Goodburger, hamburgueria de uma pequena rede local que está presente em vários locais da cidade. Ali é possível comer um sanduíche com carne excelente, assado na brasa e no ponto certo, para ser comido com tranqüilidade e sem fila quase a qualquer hora do dia. O Monstro almoçou ali alguns dias depois de comer no Shack, e por conta da falta de moda, ficou muito mais surpreendido com ele de que com o hambúrguer do Shack. Carne de qualidade, macia e bem temperada e com serviço rápido, barato e simples.

O interessante é que no passado o Goodburger já foi celebrado em Nova York, em uma época em que os hambúrgueres não estavam tão na moda. A rede cresceu, entretanto, e vieram novos nomes para a moda, escondendo o Good. Talvez o mesmo venha a acontecer com o Shack. Depois de 6 anos de filas intermináveis em suas duas únicas locações de Nova York, o verão de 2010 assiste à inauguração de novos três locais, totalizando 5 lanchonetes da cidade. Se por um lado isso vai diminuir as filas e facilitar a experiência de comer lá, por outro pode fazer com que, no longo prazo o Shack deixe de ser moda e seja uma pequena hamburgueria pouco valorizada e muito boa.

Resumindo: o Shack é bom, mas não vale a fila que costuma se formar depois das 13h. O Goodburger também é bom e não tem muita fila hora nenhuma. Não faltam boas hamburguerias em Nova York, e há muitas coisas boas menos celebradas de que o Shack e o Burger Joint, que são as maiores modas para os turistas em 2010.

Serviço:
Shake Shack (5 locais a partir de 2010)

Goodburger (6 locais em Nova York)

Não acredita? Então olha aí também…
Shack se transforma em império de fast food (NYT)

NYT celebra o Goodburger como intermediário entre Chack e Joint (mas sem as filas)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s