O ápice do carnivorismo

Por um momento, parece que tudo o que se conhecia estava errado. Mesmo depois de anos experimentando churrascos com as carnes mais variadas, é impressionante a surpresa que se pode encontrar ao experimentar o Porterhouse servido no Peter Luger, no Brooklyn, de tão diferentes que são o sabor e a textura encontrados. Uma maciez sem precedentes e um gosto forte, gordo, na carne que costuma ser indicada por unanimidade como a melhor encontrada em Nova York.

A carne para duas pessoas servida no Peter Luger por U$ 85

A churrascaria fica na base da ponte de Williamsburg, logo do outro lado do East River e pertinho de Manhattan. Ela foi inaugurada no século XIX, em 1887, já para satisfazer o apetite carnívoro que marca a história da alimentação nos Estados Unidos (os americanos são os que mais comem carne no mundo). E há décadas que é consagrada como a carne preferida dos nova-iorquinos, liderando avaliações em todos os guias gastronômicos e ganhando até mesmo uma estrela do Guia Michelin.

Bem passada por fora, quase crua por dentro, ela é uma das melhores carnes que se pode comer

O churrasco preparado ali é diferente do tipo mais tradicional dos Estados Unidos, propagado pelos Estados do Sul e feitos de forma lenta e na fumaça. Aqui a carne lembra mais a forma como é preparada no Brasil, sobre o calor de brasa, mas não em espeto, apenas em uma grelha e sob um calor bem intenso, de forma que a carne fica meio chamuscada por fora e quase crua por dentro.

A carne é servida em um prato quente e com um caldo da gordura que só aumenta o sabor dela

Há poucas opções no cardápio, e algumas carnes individuais podem ser encontradas desde menos de U$ 20. Além disso, há meia dúzia de opções de acompanhamentos  e entradas. É preciso já ter ouvido alguma recomendação, ou lido em resenhas anteriores para perder o preconceito e encarar a que é considerada a melhor delas, mas que tem um nome simples que pode afastar as pessoas: fatia de bacon.

A deliciosa fatia de bacon servida como entrada

Diferentemente daquelas fatias fininhas de bacon industrializado, a entrada no PL é uma grossa fatia de carne de porco em um corte semelhante ao do bacon, mas sem ser curado e defumado. Essa fatia cheia de gordura é rapidamente grelhada e fica uma delícia, com sabor intenso de carne de porco de qualidade. Cada fatia custa U$ 3 e é uma ótima forma de começar a refeição, junto com pequenos pãezinhos oferecidos logo na chegada.

Cesta de pães servida no começo da refeição

O carro chefe da casa, entretanto, que é o que faz as pessoas irem até lá e que surpreende mesmo o melhor conhecedor de churrasco brasileiro, é o Porterhouse, chamado no cardápio simplesmente de Steak. O Porterhouse é o corte que no Brasil é conhecido como T-bone, aquele pedaço grande de carne com um osso no meio e em que de um lado há filé e do outro contra-filé. O pedaço para duas pessoas (duas pessoas muito famintas ou até três normais) custa absurdos U$ 85, mas poderia custar o dobro que continuaria valendo a pena.

O molho de churrasco da casa, bom, mas dispensável

Ela é sensacional. A carne é cortada especialmente para o Peter Luger e segue um forte controle de qualidade. Ela é envelhecida antes de ser preparada, o que dizem que faz diferença no sabor. O impressionante é que a diferença entre filé e contra-filé não é de maciez, como costuma acontecer no Brasil, mas de sabor mesmo, sendo difícil saber qual pedaço é melhor.

Cebola frita servida como acompanhamento da carne

A carne é servida no ponto que o cliente pedir, claro, mas eles costumam recomendar o médium-rare, que é o ao ponto puxando para mal passada. Ela é feita na brasa, cortada e coberta com um caldo de carne e gordura que deixam o sabor ainda mais forte – por uns momentos é tanto sabor e tanta gordura que há até lembranças distantes de foie gras.

O osso em forma de "T", tudo o que sobra...

Ela pode ser servida com acompanhamentos de batatas e legumes, mas também pode ser comida só ela com pedaços de pão do couvert. O preço não é baixo, é verdade, mas é comida demais para duas pessoas e o sabor faz valer um pequeno sacrifício.

O Peter Luger, logo na decida da ponte de Williamsburg, no Brooklyn

O Peter Luger tem um amplo salão que costuma lotar todos os dias. Para ir à noite ao restaurante é recomendado fazer reserva com alguma antecedência, mas para o almoço durante a semana é tranqüilo chegar lá sem reservar e é fácil de conseguir uma mesa. Ele não aceita cartões de crédito, mas apenas débito, dinheiro e travellers cheques.

Muita gente reclama em fóruns de discussão que o restaurante é um tanto “metido”, e que não costuma aceitar reclamação. Um dos casos mais hilários foi de um comentarista do Yelp, fórum da internet, que reclamou com o garçon que sua carne não estava boa e ouviu o atendente responder que ele estava errado, e que “temos a melhor carne de Nova York”. O Monstro acredita no que foi contado, mas não viveu nada parecido. O atendimento demorou um pouco para começar a funcionar, mas depois ganhou ritmo e fluiu bem, e a carne de fato foi uma das melhores que ele já experimentou na vida.

Serviço:
Peter Luger
178 Broadway
Brooklyn, NY 11211
718-387-7400

Não acredita? Então olha aí também…

Yelp

NYMag

Opções mais baratas do cardápio do PL

Anúncios

5 Respostas para “O ápice do carnivorismo

  1. parece bom mesmo. mas a carne tava mugindo ainda cara… sanguinolencia!

  2. Finalmente o monstro foi ao Peter Luger! Tinha sugerido isso quando o novo sítio se iniciou!

    • sim, tava registrado, mas era preciso uma ocasião especial para ir lá… Não é a comida mais barata da cidade hehehe.
      mas valeu pela sugestão, de fato o lugar é sensacional.
      abs
      daniel

  3. Daniel Pinheiro

    Xará, os caras cortam a carne com a colher mesmo? Meu deus, isso é o ápice do carnivorismo de fato, preciso ir nesse lugar!

    • opa,
      a carne já chega na mesa cortada, na verdade, então acho que ela deve ser cortada com faca. Mas é garantido que daria pra cortar com colher, se fosse preciso.
      abs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s