Iogurte anticalor

Algumas lojas de Nova York disputam um nicho um pouco mais especializado das sobremesas geladas para combater o calor de mais de 40 graus que ataca a cidade no verão. Surfando na popularidade da alimentação saudável e na preocupação com as calorias de sorvetes mais cremosos, redes de iogurte congelados crescem a cada temporada de calor em Nova York, oferecendo produtos interessantes, e sempre acompanhados de frutas e doces que tornam as sobremesas mais atraentes e gostosas.

Frozen yogurt com frutas na rede Pink Berry, a mais forte da cidade

Todos os anos o “New York Times” publica uma reportagem parecida a respeito da competição dessas redes de frozen yogurt e da realidade por trás dessa sobremesa. Por mais que a briga tenha surgido oficialmente na Califórnia, em Nova York a disputa inclui batalha judicial e briga pessoal entre as lojas, e até entre alguns dos fãs delas.

O iogurte simples da rede Red Mango

A disputa principal é entre as redes Red Mango, que tem origem na Coreia, e Pink Berry, da Califórnia. A segunda é mais antiga e mais forte, mas começou a ser ameaçada pela rede internacional. As duas são muito parecidas, oferecendo poucos tipos de iogurte congelado, cremoso e pouco doce, acompanhado por coberturas de frutas e doces. Até o preço delas é parecido, em torno de U$ 4 por porção. O Pink Berry costuma formar mais filas na St. Marks Place, rua em que as duas ficam frente à frente, mas os clientes muitas vezes atravesam a rua para comer o Red Mango com qualidade parecida e menos fila.

Uma opção mais barata e de autoserviço de iogurtes congelados e coberturas

O frozen yogurt é uma invenção surgida nos anos 1970, que a princípio não conquistou os paladares por causa do seu sabor pouco doce, como um iogurte natural. Com o tempo, entretanto, as pessoas se encantaram em poder tomar algo gelado e cremoso sem o lado negativo de gordura do sorvete mais tradicional, e as vendas do iogurte cresceram 200% por ano entre os anos 1980 e os 1990, chegando a vender mais de 400 milhões de litros por ano. Com a chegada dos sorvetes light, menos calóricos, a média anual caiu para 250 milhões de litros, o que ainda é bastante coisa.

Atualmente, além das redes que disputam a liderança e que têm lojas espalhadas pela cidade, há opções mais baratas e que permitem um esquema de self service, em que o cliente escolhe os sabores e as coberturas e paga por peso. Os iogurtes dessas lojas costumam ser mais doces e menos saborosos, parecendo mais um sorvete sem graça. Mas as grandes redes têm ótimos sabores para refrescar o calor sem se entregar a sorvetes.

Não acredita? Então olha aí também…
NYT sobre a briga de marcas

Algumas lojas de Nova York disputam um nicho um pouco mais especializado das sobremesas geladas. Surfando na popularidade da alimentação saudável e na preocupação com as calorias de sorvetes mais cremosos, redes de iogurte congelados crescem a cada temporada de calor em Nova York, oferecendo produtos interessantes, e sempre acompanhados de frutas e doces que tornam as sobremesas mais atraentes e gostosas.
Todos os anos o “New York Times” publica uma reportagem parecida a respeito da competição dessas redes de frozen yogurt e da realidade por trás dessa sobremesa. Por mais que a briga tenha surgido oficialmente na Califórnia, em Nova York a disputa inclui batalha judicial e briga pessoal entre as lojas, e até entre alguns dos fãs delas.

A disputa principal é entre as redes Red Mango, que tem origem na Coreia, e Pink Berry, da Califórnia. A segunda é mais antiga e mais forte, mas começou a ser ameaçada pela rede internacional. As duas são muito parecidas, oferecendo poucos tipos de iogurte congelado, cremoso e pouco doce, acompanhado por coberturas de frutas e doces. Até o preço delas é parecido, em torno de U$ 4 por porção. O Pink Berry costuma formar mais filas na St. Marks Place, rua em que as duas ficam frente à frente, mas os clientes muitas vezes atravesam a rua para comer o Red Mango com qualidade parecida e menos fila.

O frozen yogurt é uma invenção surgida nos anos 1970, que a princípio não conquistou os paladares por causa do seu sabor pouco doce, como um iogurte natural. Com o tempo, entretanto, as pessoas se encantaram em poder tomar algo gelado e cremoso sem o lado negativo de gordura do sorvete mais tradicional, e as vendas do iogurte cresceram 200% por ano entre os anos 1980 e os 1990, chegando a vender mais de 400 milhões de litros por ano. Com a chegada dos sorvetes light, menos calóricos, a média anual caiu para 250 milhões de litros, o que ainda é bastante coisa.

Atualmente, além das redes que disputam a liderança e que têm lojas espalhadas pela cidade, há opções mais baratas e que permitem um esquema de self service, em que o cliente escolhe os sabores e as coberturas e paga por peso. Os iogurtes dessas lojas costumam ser mais doces e menos saborosos, parecendo mais um sorvete sem graça. Mas as grandes redes têm ótimos sabores para refrescar o calor sem se entregar a sorvetes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s