Arquivo do mês: outubro 2011

Medalhão à milanesa

Medalhão de alcatra preparado à milanesa com uma crosta crocante e dourada e servido com o interior mal-passado, vermelho e suculento. Foi acompanhado por um nhoque de batatas com molho de cogumelos frescos, manteiga e creme de leite.

Não lembro de ter visto nada assim em nenhum restaurante. A ideia veio quando a vontade era almoçar um bife à milanesa e um medalhão bem vermelho e sanguinolento – decidi tentar juntar os dois em um prato só.

Os medalhões com quase dois dedos de largura foram cortados de uma peça de meio quilo de alcatra. Eles foram empanados duas vezes em farinha de trigo, ovo batido e farinha de rosca, e depois fritos em óleo raso até ficarem dourados por fora, mas mal-passados por dentro.

Como acompanhamento, preparei metade de um pacote de nhoque de batatas De Cecco e mergulhei em um molho de cogumelos paris refogaos na manteiga com cebola, cebolinha, sal e pimenta, banhados com creme de leite fresco.

Cuscuz com guisado

O cuscuz com carne guisada é um clássico da culinária regional do nordeste. Uma versão mais mediterrânea dele serviu de almoço outro dia.

O guisado foi uma peça de músculo bovino cozido por 40 minutos na pressão com vinho tinto, cebola, cenoura e uns temperos. A carne fica macia e com um molho excelente. Já o cuscuz, na verdade, foi um couscous marroquino de sêmola daqueles pré-cozidos comprados em caixinhas, que precisa só juntar com água quente para ficar delicioso.

Porquinho bbq

O supermercado ofecere um corte de filé de porco já tempera que sai por uns R$ 10, o quilo – a carne é macia, tem pouca gordura e um sabor mais suave de que outros cortes de porco. Foi uma peça dessas que cobri com molho barbecue (masterfoods) e coloquei no forno por uma hora e meia coberto por papel alumínio, para ficar bem suculento.

A peça foi cortada, coberta no molho e servida com um purê misto de batatas, cebola e cenoura (cozidos e amassados juntos).

Carreteiro de bananinha

Encontrei no Zaffari a bananinha, corte de carne bovina cheia de gordura e de sabor que conheci em Cuiabá (no casamento de júa) como sendo ideal para churrasco. Cortei pequenos cubos, refoguei com cebola, tomate e cenoura e misturei com arroz especial para carreteiro.

Arroz de músculo e cogumelos

Risoto de carne, vinho e cogumelos secos preparado com uma peça de músculo cozida na pressão por 40 minutos em vinho tinto com cebola, tomate e cenoura. Leva ainda cogumelos tipo shitake seco reidratado (que fica com aparência de bacon) e arroz arbório especial para risoto.

Torta de ganache

Já que também sobrou massa da que foi comprada pronta, congelada, para preparar as quiches, decidi fazer uma torta de chocolate. A massa foi forrada em uma assadeira e colocada no forno até dourar. Por cima, coloquei um ganache preparado com chocolate Hershey’s meio amargo e creme de leite. Depois de gelada, a sobremesa ficou ótima.

Creme de avelã

O que sobrou do que bati de ovos com creme de leite, açúcar e pasta doce de avelã foi assado de forma separada, em pequenas formas, gerando um “pudim” bem diferente, mais pesado e menos doce, mas bem interessante.