Confit de canard

Coxa de pato confeitada, o confit de canard, servida com batatas assadas na gordura do próprio pato.

Talvez seja um dos pratos de preparo mais longo que existe. A receita foi tirada do livro “Charcuterie”, do escritor Michael Ruhlman, que diz que o prato se tornou obsessão e justificou a pesquisa sobre o tema.

O preparo manda curar as coxas de pato por 24 horas em uma mistura de sal e pimenta do reino e depois assar as peças mergulhadas na gordura do próprio pato (usei pedaços tirados de um pato inteiro que desossei) em temperaturas baixas (menos de 200ºC no forno, que ficou com a porta entreaberta) por de seis a dez horas.

Deixei pouco mais de 6h no forno, e deu certo – o prato ja sai pronto, e a pele que ainda não tiver otalmente crocante pode ser tostada na chapa para finalizar. A carne fica absurdamente saborosa e se desfazendo, enquanto a pele fica sequinha e crocante.

Servi com cubos de batatas previamente passadas na agua quente, para um cozimento rápido, e depois refogadas no forno alto com um toque da gordura do pato, para dourar e ficar crocante. O prato dá trabalho e requer atenção, mas é uma das melhores comidas que já preparei.

Anúncios

Uma resposta para “Confit de canard

  1. Haja paciência hein..eheheh 😛 da próxima vez me chama…kk
    Bjoks,
    Lu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s