Disney da comida asiática

Se existisse uma Disney da comida asiática, ela seria igual a um Wagamama.

wagamama

A definição foi dada por um crítico do tabloide Daily Mail, analisando a importância da rede de comida japonesa que tem uma das marcas mais fortes na paisagem gastronômica de Londres – apesar da comida um tanto sem graça e plastificada servida no local.

Leia mais sobre os restaurante sem alma de Londres

O Wagamama é uma rede de restaurantes especializada em ramen, grandes potes de caldo com noodle, o macarrão oriental que inspirou o miojo instantâneo. Casas de ramen são algumas das mais populares no Japão, e desde a década passada passaram a conquistar paladares no Ocidente, especialmente em cidades cosmopolitas como Nova York e Londres (São Paulo já começa a engatinhar na área).

O nome Wagamama vem do japonês “criança trelosa”. O restaurante é parte de uma enorme rede em que o cardápio se repete e a comida é preparada em linha de produção semi-industrial, como um fast-food. O esquema permite oferecer comida relativamente barata (7 libras por pratos imensos) e de forma rápida, o que atrai clientes apressados ou com o orçamento limitado – quase todas as casas da rede vivem cheias.

Além dos ramens, os restaurantes têm ainda petiscos como gyozas, saladas, pratos com arroz e massas orientais sem o caldo (yakisobas irreconhecíveis para brasileiros e pad thais). A comida não é ruim, mas também não impressiona. Os ramens são servidos com caldos agradáveis e massas com boa textura. O problema são as carnes, que parecem excessivamente processadas e praticamente sem textura ou sabor.

Inaugurada em 1992 em Londres, a rede atualmente tem restaurantes em 17 países e emprega 3.500 pessoas. Somente em Londres, são 32 restaurantes que repetem a mesma decoração, a mesma estrutura com longas mesas comunitárias, o mesmo ambiente barulhento e o mesmo cardápio.

O Wagamama foi criado por Alan Yau, que é citado pelo Guardian como um dos maiores mediadores entre a comida oriental e o Ocidente. Nascido em Hong Kong, ele se mudou para a Inglaterra aos 12 anos, em 1975, e revolucionou o costume de comer comida japonesa em Londres o Wagamama, criou outras redes de comidas chinesas e tailandesas na cidade, e chegou a ganhar uma estrela do Guia Michelin pelo chinês Hakkasan.

O Wagamama foi vendido por Yau para outros investidores, mas a ideia do lugar sempre foi menos de comida autoral e mais de fast-food. Yau não é exatamente um chef, e não cozinha em seus restaurantes ou em casa. Ele desenvolveu suas ideias de menu e a respeito da popularização da culinária oriental no Ocidente depois de pesquisar o funcionamento de redes de fast food como o McDonald’s. Ele se tornou obcecado pelo formato e adaptou de forma perfeita o estilo Disney de fazer comida ao cardápio oriental.

Visite o site do Wagamama

Leia a crítica ao Wagamama no Daily Mail

Veja o perfil completo de Yau no Guardian

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s