Um país de casas de curry

A antropóloga Kate Fox conta que, quando ingleses viajam de férias, eles relatam que a comida de que mais sentiram falta enquanto estavam fora do Reino Unido é o curry indiano tão popular no país, e não o fish and chips ou a torta de rim. O dado é parte de pesquisas que a acadêmica conduziu para entender melhor a cultura britânica. Apesar de a culinária do país ser questionada e criticada pelo resto do mundo, existe uma ideia de que as comidas indianas de Londres são melhores de que na própria Índia. Além disso, o prato de tempero indiano Chicken Tikka Masala é descrito como o preferido de milhões de britânicos e o Gymkhana, restaurante indiano, foi eleito o melhor do país em 2014 pelo National Restaurant Award. “Comida indiana é parte integral da cultura inglesa. Nenhuma ida aos pubs no fim de semana seria completa sem terminar num restaurante indiano”, diz Fox em seu livro “Watching the English”.

Leia também: Chicken Tikka Masala, o prato nacional que vem da Índia

Veja lista dos melhores restaurantes indianos de Londres

A comida indiana tem sabor forte. Uma mistura intensa de temperos e pimentas que deixam sua marca na boca, e que às vezes não fazem muito bem no aparelho digestivo de não iniciados (portanto, turistas precisam tomar cuidado para não estragar um dia de passeio por experimentar os indianos). Se isso pode parecer ameaçador, não é esse o objetivo. Para iniciados no mundo das pimentas, é um passeio divertido, e para os que não são, essa “aventura” pode ser muito diferente, mas bem interessante.

A comida indiana também é deliciosa e diferente. O apartamento onde morei por um ano logo que cheguei a Londres era vizinho de um indiano que nem era tão bom, mas que passava o dia jogando no ar de casa os cheiros dos temperos, criando uma vontade diária de ir lá comer. Mesmo que nem sempre o efeito no dia seguinte seja dos mais agradáveis, comer nas casas de curry é tão bom que é como a piada do bobo, que vê de longe uma casca de banana e pensa: “lá vou eu cair de novo…”.

E como é barata. É bem comum restaurantes indianos em Londres oferecerem pratos em torno de 7 libras – mesmo que seja preciso pedir o pão e o arroz por fora, come-se muito, come-se muito bem, por cerca de 10 libras (para Londres, acredite, isso é barato).

Curry House é o nome que a Inglaterra deu aos restaurantes que servem comida indiana, bangladeshi e paquistanesa (65% dos restaurantes indianos têm origem, na verdade, em Bangladesh). O curry, tradicionalmente um pozinho amarelo e com cheiro bem característico à venda em supermercados do Brasil, é na verdade um termo genérico para pratos com qualquer tipo de carne ou vegetal cozido com molho bem temperado. O Tikka Masala, que nada tem a ver com o curry “brasileiro”, pode ser considerado um curry na Inglaterra.

A paixão dos ingleses pela comida indiana se desenvolveu nos anos 1970. Em 1960 havia 500 restaurantes indianos no Reino Unido, e 20 anos depois eram 1.200. O número atingiu 3 mil em 1980 – 8 mil em 2000. Em 2012 a indústria de comida indiana no Reino Unido tinha 10 mil restaurantes, 2,5 milhões de clientes, 80 mil empregados, e movimentava um valor equivalente a R$ 14 bilhões.

A teoria de que a comida indiana é melhor na Inglaterra de que na Índia vem do fato de que Londres se destaca à frente de grandes cidades indianas pela quantidade de bons restaurantes indianos por ter uma cena de alta gastronomia mais desenvolvida. Restaurantes indianos acumulam seis estrelas do Guia Michelin na Inglaterra.

Colônia e Metrópole – Quase meio milhão de indianos vivem atualmente somente em Londres. É a maior minoria étnica do Reino Unido. A Inglaterra começou a manter relações com a Índia em 1600, através da Companhia das Índia Orientais. Desde então, juntamente com os produtos indianos, Londres passou a receber também os próprios migrantes indianos.

O domínio britânico cresceu na Ásia, e os ingleses passaram a governar toda a região no século XIX. Enquanto o movimento de colonização se estabelecia, mais indianos se mudavam para Londres e outras cidades inglesas, fazendo especialmente trabalhos domésticos para a elite britânica. Com o tempo, a elite indiana passou a migrar para a Inglaterra em busca de educação e intensificação de laços políticos. Nos anos 1920 já havia comunidades indianas em Londres, especialmente na zona leste da cidade. O ponto alto dessa imigração se deu após o fim da Segunda Guerra Mundial, quando houve falta de mão de obra na Inglaterra e a independência da Índia – milhares de indianos se mudaram para o Reino Unido desde então, com famílias inteiras se juntando aos primeiros imigrantes dessa leva até a década de 1970.

O primeiro restaurante indiano de Londres de que se tem registro foi o Hindoostanee Coffee House, inaugurado em 1810 na George St, am Marylebone. Seu dono foi o ex-funcionário da Companhia das Índias Orientais Deen Mahomet, e a comida servida era com base em receitas tradicionais indianas. O restaurante durou pouco tempo, e foi à falência em 1812. O primeiro restaurante indiano do século XX foi o Salut e Hind, em Holborn, inaugurado em 1911, e muitos outros começaram abrir desde então, mas a clientela ainda era majoritariamente asiática, sem tanto apelo para os ocidentais. O restaurante indiano mais antigo em atividade em Londres é o Veeraswamy, na Regent Street.

 

Anúncios

Uma resposta para “Um país de casas de curry

  1. Pingback: Glossário – entenda o cardápio dos restaurantes indianos de Londres | Monstro na Cozinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s