Nuggets de “lagosta”

Scampi and chips em foto do jornal 'Daily Mail'

Scampi and chips em foto do jornal ‘Daily Mail’

O fish and chips, prato de peixe empanado acompanhado por batatas fritas, é sem dúvida a comida inglesa mais conhecida no mundo. Sempre que ele aparece em um cardápio em Londres, logo abaixo dele costuma aparecer um outro prato tradicional inglês que é menos conhecido, e que na verdade muitos britânicos comem sem nem saber exatamente o que é aquilo: o scampi and chips.

Oferecido regularmente em chippies, as lojas especializadas em frituras, e em pubs, scampi and chips poderia ser descrito como um prato de nuggets de lagostim acompanhado por batatas fritas.

scampi3São pequenos pedaços de lagostim empanados à milanesa em uma capa crocante parecida com a dos nuggets de frango que os brasileiros conhecem bem. É um prato que se assemelha mais a um petisco, e no qual a capa de fritura acaba se destacando no sabor mais de que o próprio recheio. É um prato bem popular no Reino Unido, cujo mercado movimenta cerca de 50 milhões de libras por ano, o equivalente a R$ 200 milhões.

Oficialmente, scampi seria o termo empregado para designar lagostins (tanto que o nome originalmente é quase uma referência a lagosta). O dicionário de etimologia diz que a palavra scampi vem do italiano e é o plural de scampo (camarão ou lagosta), que por sua vez viria do grego “kampe” que significa algo como “encurvado” em referência ao formato do camarão. O dicionário Webster define scampi como “um prato de grandes camarões preparados com molho de alho”; ou “grandes camarões comumente empanados e fritos”.

Segundo a empresa Young’s, que vende frutos do mar, o termo scampi foi introduzido no Reino Unido em 1946, quando ela ofereceu o lagostim a um restaurante como substituto para lagosta. Na Inglaterra do pós-guerra, havia racionamento e falta de produtos variados, e o lagostim acabou sendo abraçado como algo acessível à época. A Young’s alega que o nome scampi usado no Reino Unido não vem do termo italiano, mas de Scampolo, um prato de frutos do mar da cidade do chef Augusti, do restaurante Manetta.

Pescador com scampi, os lagostins frescos

Pescador com scampi, os lagostins frescos

Salsicha de peixe e camarão
Na realidade, entretanto, o termo passou a ser empregado de forma livre no Reino Unido, como uma designação genérica para camarão. E a coisa fica ainda pior quando o termo é usado não para o animal, mas especificamente para o preparo dele frito, empanado. Na maioria das situações atualmente, os pedaços de scampi empanados na verdade são algum preparo de peixes (especialmente tamboril) e camarões processados, de forma que o sabor e a textura são maquiados e se tornam artificiais.

Segundo a pesquisadora Joanna Blythman, especializada em estudos sobre alimentos, o scampi é “o pior exemplo de como a indústria alimentar engana os consumidores”. Uma pesquisa realizada nos scampi oferecidos pelas principais marcas inglesas analisou o DNA da carne encontrada dentro dos pequenos nuggets e descobriu que mais de 20% deles era feito de tamboril, e não de lagostim.

Este tipo de prática é ilegal no Reino Unido, mas é totalmente comum. A maioria do scampi vendido no Reino Unido não é artesanal, e na verdade vem da indústria, e portanto se assemelha a uma “salsicha de peixe, camarão e lagostim”. Como a “carne” vem dentro de uma camada de fritura sequinha e salgada, as pessoas acabam ignorando o fato de que na verdade não sabem o que estão comendo. O curioso é que nem mesmo os ingleses, que comem tanto esses nuggets de frutos do mar, sabem o que tem dentro da capinha crocante de fritura. Segundo a Whitby, uma empresa de frutos do mar do Reino Unido, “o que é scampi” é uma das pesquisas mais populares no Google.

Scampi do Master's, restaurante especializado em fish and chips em Waterloo

Scampi do Master’s, restaurante especializado em fish and chips em Waterloo

O mais comum, entretanto, é que o peixe seja misturado com a lagostim e outros ingredientes, criando pedaços homogêneos de frutos do mar processados (quase como um kani-kama, mas sem a faixa vermelha). A quantidade real de lagostim em algumas das marcas mais populares de scampi empanados não chegava a 7%, segundo a pesquisa.

IMG_3737[1]

Scampi com recheio claramente processado, mas gostoso mesmo assim

Longe do Monstro querer que as pessoas evitem experimentar o scampi and chips. Apesar de o recheio ser muitas vezes “falsificado”, existem excelentes lugares preparando scampi com lagostins de verdade, ou com grandes camarões inteiros.

No Master’s, famoso restaurante especializado em fish and chips em Waterloo, por exemplo, é possível ver o cozinheiro colocando os camarões inteiros na massa (a mesma do fish and chips, em vez de ser à milanesa, como é mais comum) antes de fritá-los (o que fica uma delícia).

Além disso, como petisco, mesmo o nugget no qual não se sabe exatamente o recheio pode ser bem gostoso para acompanhar uma cerveja. O scampi comprado em uma lanchonete de Greenwich, por exemplo, tinha um recheio completamente processado, mas nem por isso era uma fritura ruim. O importante é procurar lugares de confiança e comer já sabendo o que pode estar (ou não estar) ali dentro, afinal de contas, salsichas podem ser deliciosas, mesmo que saibamos que é melhor não saber exatamente o que está ali dentro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s