Comedores de batatas

potato eaters

“Os Comedores de Batata”, de Van Gogh

Na gíria, comedores de batatas são imigrantes irlandeses que se mudaram para os Estados Unidos especialmente durante a grande fome no país de origem, no século XIX. Nas artes, comedores de batata são os personagens de um dos quadros mais famosos de Van Gogh. Na prática, não dá para pensar muito em comida inglesa sem considerar a importância da batata para a dieta nacional britânica, ou até mesmo a ideia de que a batata é comumente conhecida no Brasil como “inglesa”.

A batata assada é servida como prato principal na Inglaterra

A batata assada é servida como prato principal na Inglaterra

Cada britânico come em média 3,3 refeições por semana incluindo batatas preparadas de alguma forma, segundo dados do Potato Council, um departamento governamental voltado inteiramente a apoiar a indústria de batata no Reino Unido. As batatas são comidas puras, como lanche, como prato principal, e costuma ser o principal acompanhamento para carnes, frituras e até mesmo tortas. Os ingleses consomem 94 quilos de batata por pessoa por ano, e batatas fazem parte de 10,14 bilhões de refeições a cada ano.

O consumo de batatas atualmente no Reino Unido passa de 7 milhões de toneladas por ano. Além disso, a indústria de batatas do Reino Unido movimenta quse 750 milhões de libras (R$ 3 bilhões) por ano nas fazendas e cerca de 3,5 bilhões de libras no varejo (R$14 bilhões). O Reino Unido é o 11º maior produtor de batatas do mundo, e a plantação de batatas ocupa 120 mil hectares de terra no Reino Unido.

Pesquisas realizadas pelo Potato Council indicam que a preferência pela batata é uma questão de gosto. Os britânicos costumam alegar que comem muita batata simplesmente porque gostam do sabor. Segundo uma pesquisa, 80% dos ingleses acreditam que batatas são saudáveis, mas apenas 28% dizem que elas são convenientes, fáceis de serem comidas.

Apesar de os brasileiros chamarem o tubérculo de forma genérica de “batata inglesa”, os ingleses têm 450 tipos de batatas diferentes, cada uma usada para um tipo de comida diferente. Na hora de comer na rua, entretanto, é normal que chamem apenas de “potato”, como os brasileiros fazem.

A batata está especialmente associada à comida caseira. Na rua, é normal os ingleses comerem chips, as batatas fritas, e jacket potatos, as assadas, mas o cardápio fora de casa é mais internacionalizado e variado, enquanto em casa come-se mais comida tradicional, cheia de batatas.

Batata assada com feijão, um prato bem popular na Inglaterra

Batata assada com feijão, um prato bem popular na Inglaterra

Batata quente
Chips, batata frita, é a forma mais comum de se comer batata no Reino Unido, mas o amor dos ingleses pelas batatas vai além das frituras, obviamente. Um outro prato muito popular nas ruas londrinas é o jacket potato, batata assada servida com algum molho ou carne por cima.

A descrição genérica não é nada estranha ao paladar brasileiro, já acostumado há anos a ver lanchonetes especializadas nessas batatas recheadas em quase todos os shoppings do país. A diferença radical dos ingleses está nas coberturas e recheios. Ingleses comem batatas assadas com queijo, com carne moída e outros acompanhamentos. Entretanto o “topping”, termo usado para designar a cobertura, mais popular é o feijão.

De cara, algo com que muitos brasileiros simpatizariam: batata assada com feijão. O problema é que a refeição é só isso, sem nenhuma carne ou outro acompanhamento. Ah, outra coisa, o feijão não é o mesmo que dez entre dez brasileiros preferem, mas o preparo adocicado do feijão que os ingleses comem cotidianamente.

História

Antes da introdução da batata na Europa, a dieta inglesa era a base de grãos, e a população sofria com a impossibilidade de ter uma produção regular em uma região de clima tão instável e úmido. As batatas se tornaram a fonte de energia mais confiável para inglesespor causa da facilidade da produção delas, que são plantadas na primavera e colhidas durante o verão e o outono. A batata tem cultivo mais constante e mais fácil, e a introdução da batata na dieta permitiu que a população inglesa (e de várias outras partes da Europa) crescesse.

“As taxas de natalidade cresceram, a mortalidade infantil diminuiu, e as mulheres se tornaram mais férteis. Tudo isso pode ser atribuído à batata”, disse à rede BBC o pesquisador John Reader, autor do livro “A Batata”.

Originalmente, as batatas foram domesticadas na América do Sul, especialmente no Peru e no Chile, e chegaram à Grã Bretanha na virada do século XVI para o XVII, se tornando rapidamente uma parte importante da dieta no país. A popularidade cresceu especialmente durante a Revolução Indústrial, que criou demanda por alimentos baratos e ricos em energia.

Inicialmente plantada em pequenos espaços, as batatas já tomavam conta de grandes campos no século XVIII. No século XIX, a batata já havia se tornado o ingrediente mais importante da alimentação na Grã Bretanha, tanto que uma praga que atacou as plantações nos anos 1840 causou uma grande crise, especialmente na Irlanda, onde calcula-se que cerca de um milhão de pessoas tenham morrido de fome.

Consumo controverso
Apesar do alto consumo de batatas para os padrões mundiais de hoje em dia, os ingleses estão preocupados com a queda nos números da indústria batateira da Inglaterra. Em 2014, a indústria inglesa lamentava uma queda de 8% no volume de batatas consumidas no Reino Unido. O que gerou uma campanha para entender o motivo do declínio e incentivar o consumo de mais batatas.

Nos anos mais recentes, as batatas passaram a ser vistas como vilãs por uma campanha de nutricionistas que são contra o consumo de carboidratos, o que afetou o consumo delas. O maior problema, entretanto, é que grande parte das batatas são consumidas fritas, o que realmente gera uma alimentação não muito saudável.

Para combater o declínio no consumo, o Potato Council ressalta que batatas não são só carboidrato, mas têm também vitaminas C e B6, além de potássio, magnésio e fibras. Além disso, as batatas não têm muita gordura.

Veja abaixo um vídeo mostrando a vida de uma batata inglesa até virar chip na Inglaterra

Field to Frier from Beard Askew Productions on Vimeo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s