Buchada escocesa

Haggis servido em pub de Edimburgo

Haggis servido em pub de Edimburgo

O prato nacional da Escócia é uma das comidas mais feias do mundo. A descrição dele não melhora muito as coisas, pois o haggis é preparado com fígado, pulmão e coração de ovelha cozidos junto com banha animal, triturados, temperados, misturados com cebola e aveia e colocados dentro de um estômago de ovelha para cozinhar.

haggis4

Haggis industrializado preparado em casa

O resultado é parecido com o que se come tão tradicionalmente no Nordeste do Brasil como buchada. Muita gente precisa tomar bastante uísque para ter coragem de experimentar, mas para quem é forte de estômago e gosta de aventura é possível comer e achar uma delícia, mas a comida não é nada atraente e há quem prefira passar bem longe dela.

O haggis costuma ser servido dentro do estômago em que é cozido. Apesar da péssima aparência e da descrição um tanto assustadora, a buchada escocesa é bem gostosa. tem um sabor suave de vísceras e carne, uma marca da aveia na textura e no sabor, além de toques de sal e pimenta do reino. Ele costuma ser servido com “neeps and taties”, purê de batata e purê de nabo, normalmente servidos separadamente.

A Escócia abraçou o haggis por ser um prato barato, rico em proteína e preparado com ovelhas, que eram animais abundantes na escócia. Além disso, o prato se consolidou como parte da cultura escocesa, e passou a ser valorizado por isso. Atualmente há quem prepare com outras vísceras de diferentes animais, e pode-se usar tripas em vez de estômago como veículo para a comida.

Haggis com molho de uísque

Haggis com molho de uísque

Pegadinha
Nigel Slater, autor do livro “Eating for England” conta que ouviu de seus amigos escoceses um relato de que o prato nacional da Escócia foi selecionado como uma pegadinha para turistas. Sempre que visitantes chegavam a Edimburgo e outras cidades do país e buscavam a comida “local”, eles indicavam o prato que lembra uma buchada e que gera espanto em quem não gosta de se aventurar por novos sabores. Só assim para uma comida tão estranha se tornar a maior referência gastronômica de um país, diz o pesquisador, em tom de brincadeira.

haggis3A verdade, entretanto, é que o prato-símbolo da Escócia foi escolhido por causa do poeta Robert Burns, um dos maiores nomes da cultura local, que escreveu o poema “Address to a Haggis” em 1787. Depois da morte de Burns, o haggis passou a ser imcorporado como prato nacional. O haggis é encontrado por toda a parte da Escócia e comido regularmente pela população local e pelos turistas. Existem eventos anuais de homenagem ao prato e ao poeta, e até mesmo um esporte foi criado como parte das celebrações: o lançamento de haggis (haggis hurling).

O haggis, entretanto, é escocês menos por origem e mais por ser comido regularmente no país até os dias de hoje. A história do prato é incerta, e sua origem pode ter ocorrido em diferentes lugares de forma simultânea.

O haggis surgiu da necessidade de aproveitar todo o animal abatido. Desde tempos remotos, as vísceras de um animal que era animal abatido, especialmente o coração, o fígado e os pulmões, não eram muito apreciadas para serem comidas puras, e precisavam ser usadas rapidamente para que não se estragassem. Isso acontecia em diferentes partes do mundo, e cada país criou uma forma própria de lidar com essas vísceras, muitas delas em preparos semelhantes ao haggis, preparando as carnes de órgãos dentro de um estômago.

Andrew Webb, autor de “Food Britannia”, diz que há evidências e influência escandinava na origem do haggis, e admite que há pesquisas que falam que romanos levaram o prato para a Inglaterra e a Escócia. Segundo Kate Colquhoun, autora do livro “Taste”, o termo haggis pode ser proveniente da palavra “hagga”, dos vikings, usada para a ideia de triturar. Já Colin Spencer, autor de “British Food”, diz que o nome haggis vem do francês “hachis”, que é a palavra usada para descrever carne moída ou picada.

haggis5

Clarissa Dickson Wright, autora de “A History of British Food”, diz que haggis aparecia em menus medievais, mas era preparado não apenas com ovelhas, mas com vísceras de porco. Ela explica que o haggis já foi muito popular em todo o Reino Unido, e não apenas na Escócia.

Oferecido por todos os lados em Edimburgo e outras cidades da Escócia, atualmente não há muitos restaurantes oferecendo haggis em Londres ou outras cidades da Inglaterra. A forma mais fácil de experimentar sem ir à Escócia é comprar o haggis que é vendido pronto no supermercado, precisando só esquentar e servir.

Assista a uma interpretação do poema “Address to a Haggis”, de Robert Burns

Anúncios

Uma resposta para “Buchada escocesa

  1. Pingback: Versões da comida mais feia | Monstro na Cozinha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s